Plano de marketing e marketing analítico: Entenda cada termo

with Nenhum comentário

É comum a confusão do marketing com as atividades de publicidade e propaganda.

A principal delas vem do senso comum, de ligar o conceito de marketing à enganação ou enrolação – quem nunca ouviu ou pensou “esse produto não é tão bom, é apenas marketing”.

Esse pensamento vem de uma construção que liga o marketing essencialmente ao ato de vender ou à propaganda propriamente dita, mascarando todos os outros processos fundamentais que visam o fortalecimento de uma marca e o relacionamento com o consumidor. 

Sendo assim, cabe aos novos profissionais tentarem desconstruir essa imagem, mostrar verdadeiramente o que é marketing e seus benefícios.

Outras ideias desacertadas – ditas por muitos empreendedores, inclusive – remetem o marketing somente à ação de vendas. 

Como já salientamos aqui, o papel dessa disciplina perpassa por uma série de finalidades em que vender é um dos últimos objetivos. 

Para ter noção, Peter Drucker, um dos maiores especialistas da área, conta que o marketing bem feito é aquele que torna supérfluo o esforço de vender – ou seja, com o foco nas etapas preliminares é possível conquistar os consumidores naturalmente, atraindo, criando valor e fidelizando.

Também é importante citar a noção errada de que só um departamento específico deve se preocupar com estratégias e dicas de marketing

É claro que, sobretudo em empresas grandes, é necessário fazer uma separação de setores, porém o marketing deve ser comum para diversas seções: comercial, logística, compras, financeiro e por todas as lideranças. 

Portanto, torna-se primordial a todos aprimorar sua ótica acerca do tema, se atualizando frequentemente com bons materiais como os cursos online com certificado.

Em um curso de marketing online completo e renomado, você confere dicas de marketing e entende tudo que permeia essa área tão abrangente – fazendo todas as noções equivocadas caírem por terra.

  1. Marketing e qualidade

Evitar que o marketing seja visto de maneira errada pelos leigos – e até por pessoas que deveriam dominar seus aspectos – é um dos maiores desafios para os profissionais recém-formados e principiantes. 

A grande questão é trazer qualidade a uma campanha e usar estratégias assertivas para impressionar, persuadir e surpreender de forma positiva.

A ascensão dos projetos de marketing em décadas passadas tinham enfoque total no produto e seus benefícios, uma situação que ficou saturada com o tempo. 

Para se destacar frente à concorrência e apenas vender, muitas empresas usavam todas as armas e não se preocupavam com outras nuances, como o comportamento e a fidelização dos consumidores.

Conforme foi se expandindo, tornou-se uma necessidade pensar em qualidade, com divulgação de bons conteúdos visando resultados orgânicos. 

O inbound marketing é um dos principais exemplos de marketing de qualidade, aquele que atrai um potencial cliente até a empresa, gera interesse, entende seus desejos e o encanta – meta pertencente também ao marketing de relacionamento.

Fazer um marketing de qualidade demanda atenção em todas as fases, começando pelo estudo mercadológico e suas tendências, identificação do perfil dos clientes/personas, a avaliação do cenário, o monitoramento da campanha, entre outras atividades. 

No geral, a atenção às etapas do plano de marketing para o alcance dos resultados esperados.

  1. Plano de Marketing

Como fazer um plano de marketing e qual sua importância? Já que o marketing depende de ferramentas e técnicas para chegar aos objetivos, é imprescindível planejar, documentar e atentar-se a cada fase, considerando todas as variáveis e realizando modificações recorrentes. Segundo o Sebrae, a estrutura de um projeto básico deve obedecer três passos:

  1. Planejamento + análise SWOT: definição do negócio, informações da empresa e avaliação do ambiente são algumas tarefas dessa fase, que se baseia no conceito SWOT (Strenghts, Weaknesses, Opportunities e Threats) ou FOFA (Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças) e suas definições.
  2. Implementação: após um longo trabalho realizado na primeira etapa – que pode durar dias ou meses – a fase prática é iniciada com a execução do plano de ação, de acordo com determinado período.
  3. Avaliação: na avaliação todo o processo é revisado e analisado. Será que os resultados foram satisfatórios? O que precisa ser melhorado? Quais pontos devem ser modificados? Essas e outras perguntas são feitas visando a otimização desse e de planejamentos futuros.

Um plano de marketing segue categoricamente os conceitos de um planejamento estratégico voltado para vários objetivos e setores. Por isso vale a pena aprender com um bom curso de administração online uma vez que engloba toda a ideia de negócio.

  1. Marketing Analítico

Ao iniciar seus estudos você perceberá que está em alta um ramo conhecido como marketing analítico. Há quem diga até que pessoas qualificadas nesse conceito serão altamente disputadas pelas empresas no futuro, já que suas técnicas trazem ótimos benefícios para qualquer projeto.

Como o próprio nome revela, o marketing analítico é voltado à inspeção de dados de todo o sistema, da primeira fase do planejamento até a final. É basicamente um monitoramento frequente das ações realizadas tanto na gestão de relacionamento com o consumidor quanto nas estratégias de marketing em si – buscando otimização de tudo, rapidamente.

A ascensão do marketing digital, a alta conectividade e a alta transmissão de informações obrigam os profissionais a se atentarem aos detalhes. 

Com as redes sociais todo o resultado aparece de forma repentina. Uma postagem que viraliza traz reconhecimento à marca, porém com o tempo ninguém mais pode lembrar-se desse conteúdo. A partir de variáveis como essa o marketing analítico trabalha visando estabelecer uma imagem positiva e mantê-la consistente.

Para atuar com marketing analítico é preciso ser criativo, gostar de marketing digital, de números, estatísticas e inteligência de mercado – assim como tudo que envolve o marketing e seus recursos.

Também é preciso estudo constante, aprender espanhol, inglês e estudar as tendências de mercados internacionais, assim como ficar atento às novidades que surgem a todo instante.

E você? Tem interesse em ingressar na área?

Este conteúdo foi produzido pela equipe de redatores do Educamundo.

Compartilhe nas redes sociais!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *