Como acompanhar os resultados financeiros do seu consultório?

with Nenhum comentário

Para alguns profissionais — principalmente os autônomos —, a gestão financeira pode não ser um comportamento intuitivo. Enganam-se, entretanto, aqueles que pensam que esse tipo de mentalidade é sustentável no longo prazo: o controle dos resultados financeiros é essencial para garantir que seu consultório continue crescendo de forma saudável e lucrativa.

Neste post, você entenderá um pouco mais sobre o assunto. Primeiro, abordaremos a importância de valorizar a gestão financeira, detalhando os benefícios de uma operação amparada no acompanhamento dos indicadores estratégicos mais eficazes.

Em seguida, compartilharemos com você as principais ferramentas da gestão financeira, a fim de empoderá-lo para tomar as melhores decisões no seu consultório — hoje, amanhã e sempre.

Vamos em frente? Boa leitura e bons insights!

Por que é importante priorizar a gestão financeira no seu consultório?

A grande maioria dos gestores corporativos têm um pensamento em comum. Para as lideranças mais competitivas, a área financeira funciona como o pulmão do negócio, independentemente do porte ou do ramo de atuação. Se os números vão bem, a companhia tem fôlego para se desenvolver.

Na prática, não faz diferença se o cenário é uma fábrica multinacional ou um consultório odontológico: é preciso dominar os indicadores da empresa no intuito de planejar as estratégias mais adequadas às metas de curto, médio e longo prazo.

De acordo com uma pesquisa idealizada pelo Sebrae, 25% das empresas encerram suas operações por problemas de gestão. 

A falta de capital de giro e os fracos retornos financeiros são apontados como os fatores mais recorrentes para que um negócio feche suas portas, o que reforça a importância de zelar para integridade das finanças como um todo.

Se você deseja escapar das estatísticas desfavoráveis, precisa ficar atento(a) às demandas da gestão financeira e, claro, tomar atitudes conscientes com base no que os números dizem. E eles são tagarelas, viu? 

A cada conversa franca, você certamente estará mais preparado para alavancar a performance da sua clínica. Confira, agora, algumas das principais formas para aplicar o conhecimento financeiro!

Para estruturar o planejamento estratégico

Em uma metáfora simples, convém falar que o planejamento estratégico é o mapa do tesouro nas organizações modernas. Uma vez definida a meta (ou o tesouro), o documento registra o passo a passo para que você possa chegar até lá. 

Nele, estão descritos os recursos necessários — sejam eles humanos, físicos ou financeiros — e os prazos predefinidos para cada conquista ao longo do trajeto. 

E não se trata apenas de objetivos longínquos, tais como modernizar todos os aparelhos das salas de atendimento: o planejamento também serve para projetos pontuais e de curto prazo, ainda que não menos relevantes à estratégia geral do negócio.

Imagine, por exemplo, que você tenha concluído um curso e se tornado especialista em determinada área clínica. Para monetizar o novo serviço, é natural que você precise investir tempo e dinheiro para divulgar seu nome no mercado, certo? 

A melhor forma de fazer isso é, sem dúvida, planejar! Você deve traçar a estratégia e definir as táticas mais pertinentes. Acredita que imprimir um conteúdo promocional é a maneira mais assertiva de associar seu nome à nova técnica? Reserve recursos para providenciar o material e estipule a área de distribuição, por exemplo.

Em qualquer circunstância, lembre-se: o planejamento estratégico dita o melhor — e mais lucrativo — caminho.

Para mensurar resultados

O resultado financeiro é um excelente termômetro corporativo: se positivo, indica que a operação está saudável e tem a capacidade de se desenvolver, prosperando cada vez mais. Se negativo, porém, torna-se urgente encontrar os gargalos e, em alguns casos, repensar toda a estrutura financeira do consultório.

Imagine que você considere abrir uma nova unidade, focando em serviços específicos — como a ortodontia, por exemplo.

Neste contexto, o controle dos recursos monetários é essencial em duas frentes: por um lado, viabiliza os investimentos e assegura que as contas da clínica continuem fechando no fim do mês; por outro, permite que previsões de retorno endossem o projeto mesmo antes de sair do papel.

Por isso, a recomendação é que você se dedique a monitorar as ações (e seus respectivos retornos) de modo coeso, contínuo e transparente. Está pensando em fazer um novo investimento? Antes de qualquer coisa, pergunte aos números. 

Precisa saber se aquela ação de marketing surtiu o efeito desejado? Recorra, mais uma vez, à clareza dos números. Na maioria absoluta dos casos, eles têm propriedade no que dizem.

Por fim, vale mencionar que a melhor forma de agregar segurança às suas decisões é manter os dados financeiros atualizados e centralizados. A tecnologia de gestão é, de fato, a sua melhor aliada. 

Quais são as principais ferramentas para acompanhar os resultados financeiros?

É provável que você já esteja convencido de que a gestão financeira do seu consultório merece a sua atenção, né? Chegou, então, a hora de partirmos à prática: para continuar crescendo, certifique-se de contar com mecanismos eficientes para administrar os recursos empresariais. Conheça!

Conciliação bancária

A conciliação bancária tem a missão de comparar o saldo das contas no banco com os balanços de movimentação da empresa. A ferramenta possibilita a conferência rápida dos números, garantindo que não haja desvios nas entradas e saídas.

No dia a dia do consultório, por exemplo, os pagamentos com cartão de crédito ou cheques são recorrentes. Para administrá-los, esse tipo de ferramenta é fundamental: a conciliação ajuda a gerir o volume de transações e a prevenir equívocos.

Caso alguma inconsistência seja encontrada na conferência dos registros, fica mais fácil corrigir a informação e, em seguida, incluí-la na contabilidade geral. 

DRE Financeiro

DRE é a sigla para Demonstração de Resultados do Exercício e, como o próprio nome sugere, o documento demonstra o desempenho financeiro de uma organização durante um período contábil predefinido. 

Ao lado do Balanço Patrimonial e do Fluxo de Caixa, o DRE figura como um dos recursos de controle indispensáveis a qualquer tipo de empresa.

De modo geral, a análise do DRE viabiliza a comparação de resultados. Sob a ótica da receita, dos custos, dos tributos e dos lucros, é possível contrapor dois momentos corporativos — para avaliações semestrais ou anuais, por exemplo — ou, se necessário, confrontar os números com outras companhias do mercado.

Vale lembrar, ainda, que a DRE é obrigatória para alguns segmentos e empresas. Entretanto, mesmo quando não há exigência legal, o relatório é um ótimo companheiro na gestão enxuta do dinheiro do seu negócio.

Fluxo de Caixa

O Fluxo de Caixa é responsável por armazenar todas as transações financeiras do consultório. Contas a pagar e a receber, por exemplo, têm lugar cativo no relatório — e os detalhes de cada movimentação podem ser visualizados em poucos cliques e com muita propriedade.

A função do Fluxo de Caixa é tornar o controle financeiro mais visual, rápido e eficaz. Ao adicionar alguns filtros, você consegue obter o valor total das despesas em determinado período, verificando se as entradas previstas serão suficientes para quitá-las.

Além disso, a ferramenta proporciona uma excelente visão de futuro. Você ambiciona adquirir um novo equipamento, mas tem dúvidas sobre a capacidade de arcar com as parcelas do pagamento? 

Uma boa estratégia é inserir o investimento no Fluxo de Caixa e apurar se, com a inclusão do custo, o saldo continua positivo no fim de cada mês. O mesmo acontece caso você queira contratar um novo funcionário: os impactos na folha de pagamento podem ser facilmente mensurados.

Na prática (e sem exageros), o Fluxo de Caixa é o melhor amigo dos gestores conscientes. Afinal, ao acompanhar a evolução dos números, você tem mais tranquilidade para trabalhar no desenvolvimento exponencial da empresa.

Ufa! A essa altura, estamos certos de que você está ciente da importância de acompanhar os resultados financeiros do consultório. 

Acertamos? E tem mais: os principais mecanismos de gestão já estão nas suas mãos e devem ser implementados o mais breve possível! 

O próximo passo envolve modernizar processos, adotar tecnologias robustas e, assim, descomplicar sua rotina de uma vez por todas. Conte conosco!

Conteúdo produzido por Areco Sistemas Empresariais

Compartilhe nas redes sociais!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *